Janela Indiscreta

Este blogue foi recomendado pelo Pedro Rolo Duarte no seu programa Janela Indiscreta, da Antena 1, a 28-07-2010.
A história chegou ao fim, foram 42 episódios ao longo de meio ano. Mas ela está cá toda, é só consultar o arquivo do blogue, começando em Julho de 2010. Ou escolha o episódio que quiser, utilizando a caixa de pesquisa, aqui ao lado.
À laia de motivação, aqui fica a republicação do 1º Episódio.

8 de setembro de 2010

17º Episódio

“Ainda estava a recuperar da travagem brusca, que me atirou com o ruge de encontro ao pára-brisas, quando aquelas três figuras esquisitas, armadas até aos dentes, se aproximaram de mim. O meu primeiro pensamento foi que se tratava de um programa do tipo dos apanhados!”
“Olha, dessa não me tinha lembrado eu, só do James Bond…”
“Como?”
“Esqueça… Agora está aqui… E não lhe resta mais nada, minha cara, senão ajudar-me a concretizar o projecto.”
“De que se trata, afinal? Que terroristas são estes? Usam roupas tão esquisitas!”
“Não são bem terroristas... É mais assim uma coisa... Meu Deus, nem sei por onde hei-de começar.”
“Comece por qualquer lado, Professor. A mim, tanto me faz.”
Respirei fundo.
“Já ouviu falar de Adolf Hitler?”
Depois de uma curta reflexão, ela retorquiu:
“Já… Mas, assim de repente, não lhe sei dizer em que contexto.”
“A expressão 2ª Guerra Mundial diz-lhe alguma coisa?”
Rolou os olhos:
“Nunca fui boa a História, Professor.”
“Nazis? Holocausto?”
“Holocausto? Espere lá! O senhor por acaso está a falar de um ditador do século XX, obcecado com a ideia de matar todos os judeus?”
“Sem tirar nem pôr.”
Uma ponta de medo ensombrou por momentos os olhos castanhos, mas ela manteve-se calada. Acrescentei baixo:
“Estes malucos querem que eu clone o Hitler.”
“O quê?”
“Está a ver aquele carvãozinho?”
Contei-lhe a história do Sr. Obskur. Quando acabei, ela ia a falar, mas interrompeu-se. Reflectiu durante mais uns instantes e perguntou depois:
“Já examinou o carvão?”
“Já.”
“E então?”
“Tem origem orgânica... e é um pedaço do Hitler, não há a menor dúvida.”
“Como pode ter tanta certeza?”
“Só ele e a sua companheira foram queimados naquele sítio... E como se trata de células genitais masculinas…“
“Ai credo, que horror! Não me obrigue a trabalhar com aquilo que já fez parte do pénis do Hitler!”
Abanei a cabeça, dando estalinhos com a língua.
“Ora Dra. Luninski, esperava mais profissionalismo numa boa engenheira química.”

8 comentários:

Há.dias.assim disse...

Passei para dizer olá e apreciar a tua imaginação.

Daniel Santos disse...

bem... no meio da fogueira alguma coisa tinha de sobrar. Surpreendente.

Pata Negra disse...

Não me digas que o Hitler ainda vai parecer para o lado da Caldas?!
Bem discorrido! Um abraço até ao 18º

شكرًا على حسن انتباهكم disse...

é o que se chama liberdade criativa

E como se trata de células genitais masculinas?

em 2112 (capicua, necessidade de ordem no caos) devem saber muito mais do que nós

já li pior sci-fi, também já li uns 9mil e tal

o ADN carbonizado, jamais será clonado

o hitler ressuscitado jamais será
empossado
na margem sul pelo menos

Zé Povinho disse...

Pobre doutora que vai ter que manipular o tal órgão ditatorial...
Abraço do Zé

Rafeiro Perfumado disse...

Não percebo é como ela foi projectada com violência se o carro ia devagar... ;)

Blondewithaphd disse...

Assim à primeira vista até me lembrei dos alunos lá na faculdade: 2ª Guerra Mundial?! Adolf Hitler?!, não não sei...
:)

mdsol disse...

Kássia, minha linda

Tenho andado tão avoada que não tenho lido. Eu é que perco, bem sei. A ver se arranjo tempo e disponibilidade para ler o que me falta.

:)))